ALCOÓLICOS ANÔNIMOS é uma irmandade de homens e mulheres que compartilham suas experiências, for ças e esperanças, a fim de resolver seu problema comum e ajudar outros a se recuperarem do alcoolismo. O único requisito para se tornar membro é o desejo de parar de beber. Para ser membro de A.A. não há taxas ou mensalidades; somos auto-suficientes, graças às nossas próprias contribuições.

Encontre um grupo!

Cidade:

Listar grupos


Reflexões Diárias

 

09 de Fevereiro

EU NÃO DIRIJO ESPETÁCULO

Quando nos tornamos alcoólicos, abatidos por uma crise auto-imposta que não podíamos adiar ou evitar, tivemos que encarar, sem medo, a proposição de Deus é tudo ou nada. Deus existe ou não existe. Qual seria a nossa opção.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

 

Comentários de um membro...
Hoje minha opção é Deus. Ele é tudo. Por isso sou realmente grato. Quando penso que estou dirigindo o espetáculo, estou bloqueando Deus em minha vida. Rogo para que possa lembrar-me disto quando permito a mim mesmo ser levado a erros pelo ego. A coisa mais importante é que hoje estou disposto a crescer espiritualmente e que Deus é tudo. Quando estava tentando parar de beber da minha maneira, nunca funcionou: com Deus e AA está funcionando. Isso parece ser um pensamento simples para um alcoólico complicado.

08 de Fevereiro

CONVENCENDO O "MR. HYDE"

Mesmo assim. à medida em que talhávamos esses princípios, a paz e a alegria ainda nos fugiam. É esse o estágio a que muitos de nós AAs veteranos chagamos. E é um lugar crítico literalmente. Como poderá o nosso inconsciente - do qual ainda jorram tantos dos nossos medos, compulsões e falsas aspirações - ser levado a alinhar-se com o que nós realmente acreditamos, sabemos e queremos? De que maneira convencer nosso tolo, raivoso e oculto "MR. Hyde" torna-se nossa principal tarefa.

O MELHOR DE BILL

     Assistencia regular às reuniões, servir e ajudar aos outros, é a receita que muitos tentaram e acharam que funciona.Quando me afasto destes principios básicos, meus velhos hábitos brotam de novo e meu antigo ego reaparece com todos os seus medos e defeitos, O obejtivo final de cada membro de AA é a sobriedade permanente, conseguida Um Dia de Cada Vez.

07 de Fevereiro

UM CAMINHO PARA FÉ

A verdadeira humildade e a mente aberta poderão nos conduzir à fé. Toda reunião de AA é uma segurança de que Deus nos levará de volta à sanidade, se soubermos nos relacionar corretamente com Ele.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES

 

Comentários de um membro...
Minha ultima bebedeira deixou-me num hospital totalmente quebrado. Foi então que fui capaz de ver meu passado flutuar na minha frente. Percebi que por causa da bebida, tinha vivido todos os pesadelos que pudera haver imaginado. Minha própria teimosia e obsessão para beber levaram-me para um abismo escuro de alucinações, apagamentos e desespero. Finalmente vencido, pedi ajuda a Deus. Sua presença convenceu-me para que acreditasse. Minha obsessão pelo álcool foi tirada e minha paranóia foi suspensa. Não estou mais com medo. Sei que minha vida é saudável e sã.

06 de Fevereiro

UM PONTO DE REAGRUPAMENTO

“Portanto o Segundo Passo é o ponto de reagrupamento para todos nós. Sejamos agnósticos ateus ou ex-crentes, podemos nos agrupar neste Passo.”

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES

 

Comentários de um membro...
Sinto que o programa de AA é inspirado por Deus e que Deus está presente em todas as reuniões. Eu vejo, acredito, e vim a saber que AA funciona porque permaneci sóbrio hoje. Voltei minha vida para AA e para Deus, indo a uma reunião de AA. Se Deus está em meu coração e em tudo o mais, então sou uma pequena parte de um todo e não sou único. Se Deus está no meu coração e me fala através de outras pessoas, então eu devo ser um canal de Deus para outras pessoas. Devo procurar fazer Sua vontade vivendo os princípios espirituais e minha recompensa será a sanidade e sobriedade emocional.
 

05 de Fevereiro

UMA LIBERTAÇAO GLORIOSA

“A partir do momento em que desisti de argumentar comecei a ver e a sentir. Nesse instante, o segundo passo, sutil e gradualmente, começou a se infiltrar em minha vida. Não posso dizer a ocasião e a data em que vim a acreditar num poder superior a mim mesmo, certamente, tenho esta crença agora. Para adquiri-la bastou-me parar de lutar e praticar o restante do programa de AA. Com o maior entusiasmo de que dispunha.”

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES

 

Comentários de um membro...
Depois de anos satisfazendo a uma “desenfreada obstinação”, o Segundo Passo tornou-se para mim uma libertação gloriosa de ficar sozinho. Nada agora é mais doloroso ou intransponível na minha jornada. Alguém estar sempre aqui para compartilhar comigo as cargas da vida. O segundo passo tronou-se uma forma de reforçar minha relação com Deus, e agora percebo que minha insanidade e meu ego estavam curiosamente ligados. Para livrar-me do anterior devo entregar este a alguém com os ombros muito mais largos que os meus.

04 de Fevereiro

QUANDO A FÉ ESTÁ PERDIDA


“às vezes AA é aceito com maior dificuldade pelos que perderam ou rejeitaram a fé do que pelos que nunca a tiveram, pois acham que já experimentaram a fé e esta não lhes serviu. Experimentaram viver com fé e sem fé.”




OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇOES

Comentários de um membro...


Tão convencido estava que Deus tinha me abandonado que ao final tornei-me provocador, embora soubesse que não devia agir assim e mergulhei numa ultima bebedeira. Minha fé tornou-se amarga e não foi por coincidência. Aqueles que já tiveram uma grande fé atingem o fundo com mais dificuldade.
Levou tempo para que minha fé reconhecesse mesmo tendo vindo para AA. Estava intelectualmente agradecido por sobreviver a queda tão vertiginosa, mas meu coração sentiu-se endurecido. Ainda assim, persisti com o programa de AA: as alternativas eram muito triste! Continuei assistindo as reuniões e aos poucos, minha fé foi ressurgindo.

03 de Fevereiro

PREENCHENDO UMA LACUNA

Bastava para o caso fazermo-nos uma lacônica pergunta: “Creio agora ou estou disposto a crer que exista um Poder Superior a mim mesmo?” uma vez que um homem possa responder que crê ou quer acreditar, asseguramos-lhe enfaticamente que está no caminho do êxito.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

 Sempre fui fascinado com o estudo dos princípios científicos. Estava emocional e fisicamente distante das pessoas enquanto procurava o Conhecimento absoluto. Deus e espiritualidade eram exercícios acadêmicos, sem significado. Era um moderno homem de ciência, o conhecimento era o meu Poder Superior. Colocando a equação na posição correta a vida era apenas outro problema.

Mas meu ego interior estava morrendo pela solução proposta pelo meu homem exterior para os problemas da vida e a solução sempre foi o álcool. Apesar de minha inteligência, o álcool tornou-se meu poder superior. Foi através do amor incondicional que emana das pessoas de AA e das reuniões, que fui capaz de descartar o álcool como meu poder superior.

A grande lacuna estava preenchida. Não estava sozinho e separado da vida. Tinha encontrado um verdadeiro Poder Superior a mim mesmo, tinha encontrado o amor de Deus. Existe somente uma equação que realmente me importa agora. Deus estar em AA.

02 de Fevereiro

SALVO POR RENDER-SE

É por uma característica do chamado alcoólico típico ser egocêntrico e narcisista, ser dominado por sentimentos de onipotência e ter intenção de manter a todo custo sua integridade interior... Interiormente o alcoólico não aceita ser controlado pelo homem ou por Deus. Ele, o alcoólico, é e precisa ser – o dono de seu destino. Lutará até o fim para preservar essa posição.

AA ATINGE A MAOIRIDADE

O grande mistério é: Por que alguns de nós morrem de alcoolismo, lutando para preservar a independência de nosso ego, enquanto outros conseguem ficar sóbrios em AA aparentemente sem esforços? A ajuda de um poder superior, a dádiva da sobriedade, aconteceu para mim quando um inexplicável desejo de parar de beber coincidiu com minha disposição de aceitar as sugestões dos homens e mulheres de AA. Precisei render-me, pois somente alcançando Deus e meus companheiros eu poderia ser salvo 

01 de Fevereiro

ALVO: SANIDADE

“... o Segundo Passo, sutil e gradualmente, começou a se infiltrar em minha vida. Não posso dizer a ocasião e a data em que vim a acreditar num Poder Superior a mim mesmo, mas certamente tenho essa crença agora”.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES.

 “Viemos a acreditar”. Eu acreditava da boca pra fora quando sentia vontade ou pensava que ficaria bem. Eu realmente não confiava em Deus. Não acreditava que Ele se preocupava comigo. Continuei tentando mudar as coisas que eu não podia mudar. Aos poucos, de má vontade, comecei a colocar tudo nas mãos de Dele dizendo: “Você é onipotente, então tome conta disto.” Ele tomou. Comecei a ter respostas para os meus problemas mais profundos, para o trabalho, comendo um lanche, ou quando estava adormecido. Percebi que eu não tinha pensado naquelas soluções – um Poder Superior a mim mesmo as estava dando.
Eu vim a acreditar.

09 de Janeiro

UM ATO DA PROVIDENCIA

Realmente é terrível admitir que com o copo na mão temos convertido nossas mentes numa obsessão tão grande por beber destrutivamente que somente um ato da Providencia pode removê-la de nós.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES

 ...comentários de um membro...

 

Meu ato da Providencia  (manifestação de cuidado e direção divina) veio quando experimentei a falência total do alcoolismo ativo – tudo que tinha algum significado em minha vida havia ido embora. Telefonei pra Alcoólicos Anônimos e, a partir daquele instante minha vida nunca mais foi a mesma. Quando penso naquele momento tão especial, sei que Deus estava agindo em minha vida bem antes que eu fosse capaz de conhecer e aceitar conceitos espirituais. O copo foi arriado através desse único ato da Providencia  e minha jornada pela sobriedade começou. Minha vida continua se expandindo com o cuidado e a direção divina. O Primeiro Passo, no qual admiti que era impotente perante o álcool, que tinha perdido o domínio de minha vida, tornou-se mais um significado para mim um dia de cada vez – na salvadora de vidas, vivificante Irmandade de Alcoólicos Anônimos.

08 de Janeiro

EU TENHO UMA ESCOLHA

O fato é que muitos alcoólicos, por razoes ainda desconhecidas, perderam o poder de escolha com relação à bebida. Nossa tão falada força de vontade torna-se praticamente inexistente.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

 ...comentários de um membro...

.

 Minha impotência perante o álcool não cessa quando paro de beber.  Mesmo na sobriedade. Eu não posso beber.

A escolha que tenho de fato é de recorrer e usar o “estojo de ferramentas espirituais”  (Alcoólicos Anônimos). Quando faço isso, meu Poder Superior me alivia de minha falta de escolha – e me mantém sóbrio por mais um dia. Se eu pudesse escolher não tomar uma bebida hoje, onde estaria então minha necessidade de A. A. ou de um Poder Superior?

08 de Janeiro

EU TENHO UMA ESCOLHA

O fato é que muitos alcoólicos, por razoes ainda desconhecidas, perderam o poder de escolha com relação à bebida. Nossa tão falada força de vontade torna-se praticamente inexistente.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

 ...comentários de um membro...

.

 Minha impotência perante o álcool não cessa quando paro de beber.  Mesmo na sobriedade. Eu não posso beber.

A escolha que tenho de fato é de recorrer e usar o “estojo de ferramentas espirituais”  (Alcoólicos Anônimos). Quando faço isso, meu Poder Superior me alivia de minha falta de escolha – e me mantém sóbrio por mais um dia. Se eu pudesse escolher não tomar uma bebida hoje, onde estaria então minha necessidade de A. A. ou de um Poder Superior?

07 de Janeiro

NO PONTO CRUCIAL


As meias medidas de nada nos ajudaram. Ficamos no ponto Crucial. Entregando-nos totalmente e pedimos Sua proteção e cuidado.


ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

 ...comentários de um membro...

 

Todos os dias eu me encontro em momentos decisivos. Meus pensamentos e ações podem impedir-me para o crescimento ou levar–me de volta para os velhos hábitos e a bebida. Algumas vezes os momentos decisivos são começos, como quando decido começar a elogiar, ao invés de condenar alguém. Ou quando começo a pedir ajuda ao invés de fazer as coisas sozinho. Outras vezes momentos decisivos são pontos finais, como quando vejo claramente a necessidade de parar ressentimentos apodrecidos ou egoísmos aleijantes. Muitos me tentam diariamente: logo, todo dia também tenho oportunidade de tomar conhecimento deles. De uma forma ou de outra meus defeitos de caráter aparecem diariamente: autoc-ondenação, raiva, fuga, orgulho, desejo de vingança ou grandiosidade.

Tentar meias medidas para eliminar estes defeitos apenas paralisa meus esforços para mudar. Somente quando peço a Deus me ajude, com total entrega, é que me torno disposto – e capaz – para mudar.

06 de Janeiro

A VITÓRIA DA RENDIÇÃO


Percebemos que somente através da derrota total somos capazes de dar os primeiros passos na direção da libertação e da força. Nossa admissão de impotência pessoal finalmente produz o alicerce firme sobre o qual, vidas felizes e significativas podem ser construídas.







OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES

 

...comentários de um membro...

 Quando o álcool influenciava cada faceta de minha vida, quando as garrafas tornaram-se o símbolo de toda minha auto-indulgência e permissividade, quando vim a perceber que, por mim mesmo, não podia fazer nada para vencer o poder do álcool, percebi que não tinha outro recurso a não ser a rendição. Na rendição encontrei a vitoria – vitoria sobre minha egoística auto-indulgência, vitória sobre minha resistência teimosa à vida como era dada para mim. Quando parei de lutar contra tudo e contra todos, comecei a caminhada para a serenidade e paz.  

 

 

05 de Janeiro

ACEITAÇÃO TOTAL


Ele não pode imaginar a vida sem álcool. Algum dia será incapaz de imaginar a vida com álcool ou sem ele. Então conhecerá a solidão como poucos. Estará no fim da linha. Desejará o fim.


ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

  
 

...comentários de um membro...

Somente um alcoólico pode entender o exato significado duma declaração como esta. O padrão duplo que me manteve preso como um alcoólico ativo também me encheu de terror e confusão. “Se eu não beber vou morrer”, competia com “Se continuar bebendo, isto vai me matar”. Ambos os pensamentos compulsivos sempre me puxavam mais para o fundo. Esse fundo produziu uma aceitação total do meu alcoolismo – sem qualquer reserva – e algo que foi absolutamente essencial para minha recuperação. Foi um dilema deferente de qualquer coisa com a qual tivesse me deparado antes, mas, como descobri mais tarde era algo necessário para ter sucesso no programa.

04 de Janeiro

COMECE ONDE VOCÊ ESTÁ

Sentimos que a eliminação de nossas bebedeiras é apenas um começo.
Bem mais importante é a demonstração de nossos princípios em nossos lares, ocupações e outros assuntos.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS, pp. 42, 43

 

Normalmente é fácil para mim ser agradável com as pessoas no cenário de A. A.. Enquanto trabalho para permanecer sóbrio, celebro com meus companheiros de A. A. nossa libertação comum do inferno da bebida. Freqüentemente não é difícil espalhar alegres notícias para meus velhos e novos amigos no programa.

Porém, em casa ou no trabalho, a história pode ser diferente. É nessas duas situações que tornam-se mais evidentes as pequenas frustrações do dia-a-dia; onde pode ser difícil sorrir ou dar uma palavra amável ou um ouvido atento. É fora das salas de A. A. que encaro o teste real da eficiência de minha caminhada através dos Doze Passos de A. A.   

 

REFLEXÕES DIÁRIAS, p. 12

03 de Janeiro

IMPOTÊNCIA

Admitimos que éramos impotente perante o álcool, que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES

...comentários de um membro...

Não é coincidência que o Primeiro Passo mencione impotência. Uma admissão de impotência pessoal perante o álcool é a pedra fundamental do alicerce da sobriedade.
Aprendi que não tenho o poder e o controle que uma vez pensei ter. Sou impotente sobre o que as pessoas pensam sobre mim. Sou impotente até por ter perdido o ônibus. Sou impotente sobre como as outras pessoas praticam (ou não praticam) os Passos. Mas, também aprendi que não sou impotente perante algumas coisas. Não sou impotente perante minhas atitudes. Não sou impotente perante a negatividade. Não sou impotente sobre assumir responsabilidades por minha própria sobriedade. Tenho o poder de exercer uma influência positiva sobre mim mesmo, as pessoas que amo e o mundo em que vivo.
 

02 de Janeiro

PRIMEIRO, O ALICERCE

A sobriedade é tudo que devemos esperar de despertar espiritual? Não, sobriedade é apenas um simples começo.

NA OPINIÃO DE BILL

 

...comentários de um membro...
Praticar o programa de AA é como construir uma casa.
Primeiro tenho que vazar uma grande e ampla laje de concreto sobre a qual construirei a casa. Isso, para mim, foi o equivalente a parar de beber. Mas é muito desconfortável viver sobre uma laje de concreto, desprotegido e exposto ao calor, frio, vento e chuva. Assim eu construirei um quarto sobre a laje ao começar a praticar o programa. O primeiro quarto foi vacilante porque eu não estava acostumado ao trabalho. Mas com o passar do tempo, praticando o programa, aprendi a construir quartos melhores. Quanto mais eu construía, mais confortável e feliz ficava a casa em que agora vivo.

01 de Janeiro

EU SOU UM MILAGRE

O fato central de nossas vidas hoje é a absoluta certeza de que o Criador entrou em nossos corações, de maneira realmente milagrosa, fazendo por nós o que nunca poderíamos fazer por nós mesmos.

ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

...comentários de um membro...

Realmente este é um fato na minha vida hoje, e um milagre real. Eu sempre acreditei em Deus, mas nunca pude dar um significado a esta crença.
Graças a Alcoólicos Anônimos, agora confio e conto com Deus como eu o entendo, estou sóbrio graças a isto!
Aprender a confiar e a contar com Deus foi algo que eu nunca poderia fazer sozinho. Agora acredito em milagres porque eu sou um!

Copyright (C) Todos os direitos reservados à A.A. Piauí / ESL Piauí

RUA BARROSO, 450 / SALAS 101/103 / CENTRO / CEP: 64.000-130 / TERESINA-PI